Jose Antonio Lourenço Jose Antonio Lourenço, A herança do cristão

A herança do cristão

Rom. 8:16-17

«O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo».

O património do cristão é composto pelos bens que fazem parte da herança e pelos bens que fazem parte do galardão. Herança e galardão, são coisas diferentes: a herança é proveniente de um direito por ser filho; o galardão é proveniente do trabalho e esforço do crente.

A herança é igual para todos os crentes que forem filhos de Deus; o galardão é diferente entre um crente e outro crente. A herança está definida, é estável; o galardão não está definido, nem é estável - ele pode aumentar ou diminuir. Todos os crentes têm direito à herança, mas pode haver crentes sem direito a galardão. Parte da herança recebe-se parte já aqui na Terra, eunquanto que o galardão só será atribuído na altura do Tribunal de Cristo.

Nós temos uma grande herança em Deus por sermos seus filhos! Oxalá tenhamos também um «…​grande e avultado galardão.»

Vamos definir e avaliar os bens da nossa herança.

Definição da herança do cristão

2 Cor. 8:9

A herança é o conjunto dos bens transmitidos legalmente, por direito de parentesco. Quanto mais rico for o antecedente, maior herança passará para o descendente. Nós que somos filhos de Deus temos uma herança muito grande, porque o nosso Pai é muito rico! Ele é o dono da prata e do ouro, do Céu e da Terra. O Senhor Jesus Cristo, pela sua graça, colocou as riquezas de Deus à nossa disposição.

Assim como nenhum rei apresenta filhos miseráveis, também Deus não deve ter filhos pedintes e famintos. É somente lhe pedirmos com fé e esperarmos Nele.

A nossa herança é composta por bens espirituais e por bens materiais, de modo que todas as nossas necessidades podem ser supridas em Deus, através da herança. Há uma particularidade na herança do cristão em relação às heranças seculares: nestas, só quando os antecedentes morrem é que a herança passa para os descendentes; o cristão recebe uma parte considerável da sua herança quando se converte, porque Cristo morreu e o nosso Pai nunca morre!

Os bens da nossa herança

Rom. 8:17

Os bens da nossa herança como cristãos não dependem do nosso mérito, do nosso esforço, zelo ou fervor ou até da nossa santidade. Basta ser-mos filhos de Deus. Os filhos deficientes ou doentes mantêm o mesmo direito à herança. Tal como quando há a morte do antecedente, todos os filhos herdam por igual. A Bíblia diz: «…​se nós somos filhos, somos logo herdeiros também…​».

Façamos um inventário do que é realmente nosso, dos bens da nossa herança.

A Salvação

Heb. 1:14

A salvação que o Senhor Jesus nos deu, com toda a sua riqueza, faz parte da nossa herança. Não foi por mérito nosso, por obras ou esforços nossos. A salvação foi-nos dada por nosso Senhor Jesus Cristo, quando cremos nele e o aceitamos como nosso Salvador. A salvação, com toda a sua magnitude, é igual para todos os crentes.

A salvação contém um património riquíssimo e variado, que contém tudo o que nós precisamos para viver bem. Contém bens de ordem espiritual - perdão, justificação, paz, comunhão, alegria, esperança, fé, gozo, amor, etc.; bens de ordem material - pão, roupa, dinheiro, etc.; e bens de ordem física - saúde, cura divina, boa disposição, aumento de dias.

Todos os crentes têm acesso aos bens da salvação, independentemente do que merecem.

Estes bens, que fazem parte da herança, já estão na nossa posse. O nosso Pai não morre, mas a morte do Senhor Jesus, deu-nos esse direito.

A nossa salvação proporciona ainda outros bens valiosos que receberemos depois: o Céu de glória; viver eternamente com Deus; reinar com Cristo no Milénio; participar no julgamento final.

Tudo isto faz parte da nossa herança salvítica. Ninguém que tem a salvação se deve considerar pobre!

O Espírito Santo

Ef. 1:13-14; Gal. 4:6

O Espírito Santo nos nossos corações é um bem da nossa herança. Foi-nos dado por sermos filhos. Também aqui não foram considerados os nossos méritos nem esforços. «…​o Espírito Santo, que nos foi dado» (Rom. 5:5).

O Espírito Santo é o «…​penhor da nossa herança…​», é a garantia da nossa herança e dos nossos direitos. Tudo o que o crente precisa para ter direito à herança, é atestar a sua filiação, ora, o Espírito Santo faz esta prova (Rom. 8:15-17), Ele testa que somos filhos de Deus e declara-nos herdeiros. O Espírito Santo é um bem precioso da nossa herança: grande parte do nosso património espiritual está no fruto do Espírito (Gal. 5:22).

O Senhor Deus é a nossa herança

Num. 18:20; Deut. 10:9, 18:2; Sal. 16:5-6

A tribo de Levi não herdou na terra prometida como as outras tribos. Foi-lhe destinada uma herança muito especial: O Senhor seu Deus, ofereceu-se para ser a sua herança! Em vez de um quinhão de terra e os seus frutos, ficaram com o criador da terra e dos frutos. Em vez de searas e animais, ficaram com o Senhor Jeová Jiré, ou seja «o Senhor proverá». Se fizermos depois um balanço real à herança da tribo de Levi, chegamos à conclusão que eles foram os que melhor herdaram. Começaram a receber de Deus tudo de bom e do melhor (Ex. 23:19) e ainda outras coisas que as outras heranças não continham tão directamente, os atributos grandiosos de Deus destinados aos seus herdeiros: Jeová Jiré – «o Senhor proverá», significa o suprimento das necessidades do seu povo; Jeová Nissi – «o Senhor é a minha bandeira», significa que Ele protege e defende o seu povo; Jeová Shalom – «o Senhor é paz», significa que o Senhor nos segura, nos conduz e nos acalma; «Jeová Sama» – «O Senhor está ali», significa que Deus está presente, que está connosco sempre.

Toda esta riqueza que há em Deus passou a ser possessão directa da tribo de Levi.

Actualmente, os crentes ocupam o lugar da tribo de Levi (1 Ped. 2:9). O sacerdócio levítico, terminou com a chegada da era da Graça e o surgimento da Igreja. A Igreja está a desempenhar o ministério sacerdotal que era desempenhado pelos levitas. E o Senhor passou a ser a herança da Igreja. A expressão «O Senhor é a porção da minha herança…​» (Sal. 16:5-6) faz parte da linguagem do crente. Significa: tudo o que Deus é e tudo o que Deus tem é nosso! Isto é muito profundo e sublime.

Nós «somos herdeiros de Deus» (Rom. 8:17)

Deus é a nossa herança:

  • Deus é amor, nós herdamos e recebemos o seu amor.

  • Deus é Espírito, nós herdamo e, recebemos o seu Espírito.

  • Deus é poderoso e nós herdamos, recebemos do seu poder.

  • Deus é sábio, nós herdamos e recebemos da sua sabedoria.

  • Deus é Santo, nós herdamos e recebemos da sua santidade.

  • Deus é misericordioso, nós herdamos e recebemos da sua misericórdia.

Ou seja, nós «somos participantes da natureza divina»! Podemos dizer como o salmista: «coube-me uma formosa herança.»

A Palavra de Deus e suas promessas são a nossa herança

2 Cor. 1:20

A Palavra de Deus é uma enorme riqueza para nós! As suas 36.000 promessas aproximadamente, constituem um património riquíssimo. São todas reais, todas verdadeiras. Todas nossas.

As promessas são senhas do Céu, validadas no Calvário, para serem levantadas em nome de Jesus, quando precisamos delas.

Deus nunca negará uma promessa, reclamada com fé e humildade, pelo crente fiel. As caixas do Multibanco falham. As acções na bolsa caiem. A moeda dos países não é segura. Mas as Promessas de Deus são eternas e infalíveis!

A Bíblia, que é a Palavra de Deus, vale mais que o ouro e faz parte da nossa herança.

A Igreja dos remidos faz parte da nossa herança

At. 20:32; Ef. 1:18; Col. 1:12

Há uma expressão comum nestes textos: «…​herança entre os santificados.», «…​herança nos santos.», «…​herança dos santos na luz.» Isto fala-nos de riqueza na Igreja, que nos é dada gratuitamente.

Na Igreja temos comunhão, tão importante e necessária para cada um de nós; na Igreja temos edificação, imprescindível para a nossa vida cristã; na Igreja temos ajuda, protecção e amor, indispensáveis para vivermos o cristianismo; com a Igreja vamos ser arrebatados e fazer parte da «noiva» do Cordeiro; com a Igreja vamos reinar no Milénio.

Que importante e valioso é pertencermos à Igreja, sermos da Igreja, fazermos parte da Igreja de Jesus Cristo!

Já vai longo o inventário da nossa herança e ainda não falei do Céu de glória, com suas ruas de ouro, suas praças de vidro, seu rio cristalino e coisas que o olho humano ainda não viu, nem o ouvido ouviu, nem subiram ao coração do homem e que são também a nossa herança.

Nós somos muito ricos em Deus!

Precisamos abrir os nossos olhos e regozijarmo-nos muito no Senhor. Os contratempos, as dificuldades, algum sofrimento, são coisas ínfimas perante a grandeza da nossa herança! Os que são remidos pelo Senhor Jesus, devíam cantar noite e dia, pois «em tudo dar graças»!

Publicado em 2018-07-27

Para Trás

Para Trás