Jose Antonio Lourenço Jose Antonio Lourenço, Como adorar a Deus

Como adorar a Deus

Introdução

João 4:22-23

«Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.»

A adoração a Deus, é uma das tarefas mais importantes do crente. Pensa- se que Deus criou o ser humano para preencher a lacuna aberta no Céu na adoração e no louvor a Deus, com a revolta e queda de Lucífer, que terá arrastado consigo cerca de um terço da Corte celestial dos anjos.

Deus criou Adão e Eva, rodeou-os de todo o bem-estar e ordenou-lhes: «frutificai, multiplicai-vos e enchei a terra». O objectivo era que toda a terra, todas as pessoas louvassem e adorassem o Senhor. (Sal. 148:11-13 e 150:1-6)

Satanaz, ao aperceber-se do plano de Deus, enganou Adão e Eva e tem enganado o mundo inteiro, levando as pessoas a descrer de Deus, a fugir Dele e até levando alguns a blasfemar do Senhor!

O diabo vai tão longe que quer para si a adoração que pertence a Deus. Existem infelizmente cultos satânicos onde as pessoas adoram Satanás!!!

Mas o plano de Deus não ficou frustrado, porque Deus tinha uma alternativa superior: a redenção, efectuada pelo seu Filho Jesus Cristo no Calvário e a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes, que deu origem á Igreja. Cada crente, remido pelo sangue de Jesus Cristo, integrado na Igreja e baptizado no Espírito Santo, torna-se um foco vivo e contínuo de louvor e adoração a Deus.

Jesus Cristo criou as condições e o Espírito Santo capacita o crente para «Dar ao Senhor a glória devida ao seu Nome, adorar o Senhor na beleza da sua santidade.» (Sal. 96:8-9)

O défice de adoração e louvor que Satanaz terá criado na corte celestial com a sua queda, está a ser preenchido pelos crentes fervorosos da Igreja de Jesus Cristo. Por isso o diabo odeia e persegue os crentes e a igreja.

É necessário que cada crente seja um verdadeiro adorador, adorando o Pai em espírito e em verdade. A adoração a Deus por meio do sangue de Jesus e da revelação do Espírito Santo, é o serviço mais importante que se pode prestar a Deus.

Componentes da adoração a Deus

A adoração a Deus tem um significado profundo! E tem várias componentes indispensáveis.

Existem quatro componentes na adoração verdadeira: Componente afectiva, Componente de forma e conteúdo, Componente de serviço e Componente de conhecimento.

Se alguma destas componentes faltar na nossa adoração a Deus, a adoração fica distorcida, fraca ou até errada. Dada a importância destas componentes, vejamos o que representam.

Componente afectiva

(Sal. 2:12) «Beijai o Filho, para que se não ire…​» No original grego, existe uma palavra ligada à adoração – «proskuneo» – que significa afecto, beijar. Os gregos beijavam os seus deuses e se prostravam diante deles e isso significava: «reconheço a minha inferioridade e a tua superioridade, coloco-me à tua inteira disposição.» Na nossa adoração a Deus existe um a componente afectiva forte: nós manifestamos ao Senhor o nosso amor, e o Senhor recebe a nossa adoração com amor. A adoração não é seca, fria, mecânica, mas antes repassada de afectos.

Componente de forma e conteúdo

(Jo. 4:21-23) «…​em espírito e em verdade…​» No hebraico a palavra usada é «shachah». A ênfase da adoração não recai sobre o lugar ou o tempo, mas sobre a forma como se adora – «em espírito» – e o conteúdo da adoração – «em verdade». Os verdadeiros adoradores, independentemente do lugar e do tempo, devem adorar o Pai com a forma certa – «em espírito» – e com o conteúdo certo – «em verdade». Isto é: devem adorar a Deus como Deus é, «Espírito», e pelo que Deus é, «Verdade», ensinados pela Sua palavra.

Componente de serviço

Jesus usou a palavra «latreia» referindo-se á adoração. «…​ao Senhor teu Deus adorarás…​» (latreia) (Mat. 4:10). A palavra «latreia» significa serviço. É usada no Velho Testamento 90 vezes. Foi usada por Moisés várias vezes, diante de Faraó. (Ex. 4:23, 8:1, 20, 9:1) «…​deixa sair o meu povo para que me sirva.» («latreia»). Deus tirou o povo do Egipto, para no deserto Adorá-Lo, Servindo-O («latreia»). O mesmo termo, «latreia», é aplicado a nós no Novo Testamento. (Heb. 9:14) «Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências (…​) para servirdes («latreia») ao Deus vivo e verdadeiro.» O termo «latreia», ligado à adoração, significa que a nossa adoração a Deus não são só palavras mas também serviço, obras: adoramos obedecendo, adoramos com as nossas ofertas, adoramos testeficando, adoramos ajudando outras pessoas.

Componente do conhecimento

A palavra inglesa ligada com a adoração é «worship», que significa valor reconhecido. Exprime a riqueza que Deus representa para o adorador. David expressa esse reconhecimento diante do Senhor (Sal. 16:2, 5-6). O verdadeiro adorador reconhece na sua adoração que Deus é «pérola de grande valor» (Mat. 13:44-46) e faz tudo por ela! Temos uma cena de adoração no Céu de onde podemos extrair grandes lições (Ap. 4:4, 10-11). Pessoas importantes (os 24 Anciãos) sentados em tronos e com coroas de ouro sobre a cabeça prostravam-se diante de Deus e lançavam as suas coroas diante Dele exclamando palavras de glória, honra e poder. Estes são verdadeiros adoradores, estão usando a forma certa e o conteúdo certo. Precisamos aprender com eles a adorar nosso Deus, reconhecendo que tudo que somos e temos foi Ele que nos deu, por sua infinita misericórdia! A adoração será portanto, a nossa reacção total (corpo, alma e espírito) aos atributos grandiosos e exclusivos do nosso Deus. Somos convidados a «Dar ao Senhor a glória devida ao seu nome, adorar o Senhor na beleza da sua santidade.» (Sal. 29:2) Esta é a adoração que só é possível por pessoas com conhecimento daquilo que Deus é e do que Deus faz.

Publicado em 2017-02-20

Próximo

Para Trás